Atividade – Acampamento 2018-11-30T17:12:09+00:00

Acampamento

O Acampamento é a atividade na qual os participantes podem ter maior contato com a natureza e acomodar-se em barracas, em locais abertos, sem que haja necessidade de estrutura alguma para que isso ocorra.
Os locais favoritos para realização de um acampamento são praias e matas com opções de trilhas.

 

Obs. Usa-se o termo Acampamento também para se referir aos espaços de Acantonamento, que incluem estrutura física adequada para a hospedagem dos participantes de forma confortável (quartos para dormir, banheiros, refeitórios,...). Comumente, os Acantonamentos possuem instalações esportivas e atividades recreativas adaptadas para a convivência de crianças, jovens e adultos por uma temporada. Para dicas de acantonamentos educativos confira nossa seção Viajando com crianças.

Equipamento Completo de Segurança

  • Isolante térmico
  • Capa de mochila
  • Calçado resistente e impermeável
  • Lanterna
  • Canivete ou faca
  • Cantil (garrafa Pet)
  • Radio VHF e Celular
  • Kit de primeiros socorros
  • Kit de Emergência para o reparo de mochilas e Barracas (sacos plásticos sobressalentes, pedaço de arame, um pequeno alicate, fita adesiva do tipo silver tape)
  • Bússola e um mapa da região

O Processo de organização dos equipamentos requer atenção na preparação, pois todos são vitais ao sucesso ou fracasso de uma Expedição. Nada pode faltar.

As mochilas devem ser arrumadas no mínimo 24 horas antes da saída da viagem. Antes de preparar as mochilas, revisar todos os itens. Verificar se há algo quebrado, se as barracas estão com todas as varetas, specks, lona de chão, se está com teto e sobre teto etc…

Caminhada

Boa prática 1

Manter a barraca sempre fechada para evitar a entrada de animais peçonhentos.

Caminhada

Boa prática 2

Não acender velas ou cigarros dentro das barracas.

Boa prática 3

Caso você não tenha experiência, não se arrisque sozinho.

Selecionar um local adequado para acampamento é uma das principais decisões na atitude de mínimo impacto e requer bom discernimento.
Em muitos locais existem áreas pré-estabelecidas para acampar. Esses locais são escolhidos e preparados para conter os impactos e poupar as áreas ao redor. Procure sempre utilizar locais que tenham o tamanho adequado para acomodar as barracas de seu grupo sem avançar sobre a vegetação. Acampe somente em locais pré-estabelecidos, quando existirem. Em qualquer situação, acampe a, pelo menos, 60 metros da água.
Na falta de locais pré-determinados procure as áreas com sinais de acampamentos anteriores, como solo compactado, ausência de cobertura vegetal ou vegetação cortada, evitando abrir novas áreas. Em locais de mais fácil acesso e, portanto, mais populares, concentre o uso nas áreas mais degradadas. Não acampe onde há sinais evidentes de uso do local pela fauna silvestre, como ninhais, dormitórios de pássaros e áreas de alimentação de animais.
Procure utilizar locais onde os solos sejam arenosos ou duros, porque solos úmidos e macios são mais propensos a sofrerem os impactos de um acampamento. Os terrenos úmidos também devem ser evitados devido à rápida formação de lama nos locais mais transitados. Procure acampar sobre rochas planas, sempre que disponíveis. Evite a proximidade de barrancos que poderão desmoronar quando o acampamento for montado ou em consequência do pisoteamento de suas bordas.
Em regiões sujeitas a enchentes rápidas e catastróficas, conhecidas como “cabeças d’água”, comuns no sopé de serras e cânions, a distância do acampamento em relação aos rios é um fator de segurança. Mesmo que não seja esse o caso, é prudente manter a sua barraca afastada da água para se evitar surpresas com enchentes súbitas, principalmente no período mais chuvoso[/fusion_old_tab]

Lembre-se: você é responsável por sua segurança!

O salvamento em ambientes naturais é caro e complexo, podendo levar dias e causar grandes danos ao ambiente. E é sempre bom lembrar que no Brasil existem poucos locais com equipes de resgate organizadas, bem treinadas e bem equipadas, dificultando ainda mais e aumentando o risco do resgate de visitantes perdidos ou acidentados.

Portanto, em primeiro lugar, não se arrisque sem necessidade.

Assuma a responsabilidade por seu próprio bem-estar e segurança, planejando todos os detalhes e realizando uma atividade dentro dos seus limites técnicos e de suas expectativas e experiência, usando o bom senso e sendo capaz de sair de situações inesperadas.

Calcule o tempo total que passará viajando e deixe um roteiro de suas atividades com alguém de confiança, com instruções claras para facilitar o acionamento do resgate, caso necessário.

Se você planeja viajar regiões pouco exploradas não hesite em deixar um mapa ou um bom croqui de sua aventura. Avise a administração da área sobre sua visita e sobre sua experiência, o tamanho do grupo, o equipamento que vocês estão levando, o roteiro e a data esperada de retorno. Estas informações facilitarão o seu resgate em caso de acidente e ajudarão no controle e monitoramento de visitantes. Aprenda as técnicas básicas de navegação e saiba usar com desenvoltura um mapa e uma bússola.

Aprenda também as técnicas básicas de segurança, como primeiros socorros e auto-resgate. Para tanto, procure os clubes excursionistas, escolas de escalada e instituições especializadas no ensino dessas práticas. Pratique e aperfeiçoe essas técnicas, lembrando que as mesmas são constantemente aprimoradas e que você pode sempre aprender mais e melhor. Tenha certeza de que você dispõe do equipamento apropriado para cada situação. Grande parte dos acidentes e agressões à natureza é causada por improvisações, negligência e uso inadequado de equipamentos.

Para verificar se uma empresa de turismo é registrada, consulte o site do Ministério do Turismo www.cadastur.turismo.gov.br

Essa página foi feita com a colaboração de Pega Leve