Loading...

PERIGO NAS CACHOEIRAS

Cachoeiras são uma das maiores atrações naturais do Brasil, visitadas frequentemente para ser apreciada a sua beleza ou se banharem nas suas águas. No entanto, são também palco de vários acidentes fatais que atingem todas as faixas etárias: apenas este ano, 2020, houve três mortes numa família após uma cabeça d’água, um jovem de 23 anos morto após ter escorregado e caído de 100 metros, um adolescente de 13 anos que morreu após bater com a cabeça em uma pedra depois de ter saltado da cachoeira, entre outras fatalidades.

Os perigos são iminentes e é importante recordar alguns cuidados a ter na visita e usufruto das cachoeiras, independentemente da idade.

Não se esqueça de baixar o app “Eu Vivi” para Google Play

O Aplicativo Eu Vivi Esta Experiência é uma ferramenta inédita de mapeamento da segurança em atividades turísticas. Nosso objetivo é orientar o turista e os profissionais de turismo sobre a importância de identificar riscos e prevenir acidentes, garantindo, assim, segurança e tranquilidade para suas viagens.

Sua experiência foi positiva? Aproveite para valorizar o trabalho de profissionais que atuam com segurança!

Teve uma viagem frustrada? Não deixe que sua experiência seja em vão! Registre situações de risco e acidentes que você presenciou e contribua para evitar que outras pessoas virem vítimas da negligência e da falta de preparo técnico.

Agora que já conhece nosso app, vamos às dicas!

AS 8 REGRAS DE OURO DA SEGURANÇA EM CACHOEIRAS

  1. Respeitar o guarda-vidas do local, evitando as áreas que apresentem risco de queda e não caminhar em trilhas que apresentem sinais ou avisos de perigo;

  2. Não permanecer na água caso esteja mau tempo;

  3. Se sentir uma cabeça d’água a iniciar-se, sair pelo lado mais prático e seguro e esperar até a cabeça d’água terminar;

  4. Dar preferência a sapatilhas emborrachadas, com solo próprio para este tipo de locais, pois os chinelos de dedo não são firmes o suficiente e escorregam facilmente;

  5. Evitar as bebidas alcoólicas antes de visitar uma cachoeira – é importante estarmos no nosso estado de maior consciência para antecipar perigos;

  6. Supervisionar sempre as crianças no local;

  7. Ao mergulhar, supervisionar bem o local – há pedras que, na profundidade da água, podem não ser facilmente visíveis – evite também mergulhar em águas demasiado geladas, devido ao choque térmico que pode acontecer;

  8. Ao caminhar por obstáculos naturais mais difíceis, utilize também as mãos para auxiliar a passagem ao invés de saltar.

VOCÊ JÁ SE ACIDENTOU EM UMA VIAGEM? PODEMOS AJUDAR.

Criada em 2002, a Associação Férias Vivas surgiu a partir de uma dolorosa constatação pessoal: a negligência e a falta de infraestrutura adequada podem transformar em pesadelo os mais desejados momentos de lazer. Fala-se em tragédia e casos fortuitos, mas estamos aqui para provar que essas ocorrências são fruto da falta de planejamento e do descaso com a qualidade do serviço.

Da perplexidade partimos para a luta – e hoje já contabilizamos um elenco expressivo de ações voltadas para a implantação de um turismo consciente, dando suporte e orientação tanto para o prestador de serviço como para o viajante.

Fale conosco: contato@feriasvivas.org.br | 11 5051-4160

INSPIRAÇÃO

Deixamos recomendações de algumas das cachoeiras mais bonitas do Brasil, com trilhas diversas para as suas visitas, onde poderá apreciar a beleza refrescante da natureza brasileira:

Cachoeira da Fumaça, Bahia – Parque Nacional da Chapada Diamantina;
Cachoeira do Tabuleiro, Minas Gerais – Parque Municipal do Tabuleiro;
Cachoeira de Santa Bárbara, Goiás – Chapada dos Veadeiros;
Cachoeira de São Romão, Maranhão – Chapada das Mesas;
Cachoeira do Itiquira, Formosa – Parque Municipal do Itiquira.

ÚLTIMOS ARTIGOS

2020-05-07T15:34:11-03:00
Ir ao Topo