Project Description

CAMAÇARI – BAHIA

O QUE SABER ANTES DE IR

Um destino de sossego e conexão para a família.

Quem conhece Camaçari acaba repetindo a dose.

DICAS PRECIOSAS

  1. Quem possui costume de viajar sozinho não deve se esquecer de informar alguém sobre seus planos. Esta medida de precaução será essencial em caso de emergências.
  2. Sempre fique atento às condições climáticas no período de sua viagem, se estiver com o tempo nublado melhor procurar passeios que não sejam na natureza.
  3. Nas férias, mantenha os mesmos cuidados que toma no dia-a-dia. Certifique-se que você está em boas condições físicas e mentais para realizar as atividades.
  4. Busque uma agência de viagem que se preocupa com sua segurança.

Falar sobre integridade física ao planejar uma viagem pode parecer um exagero para quem olha o mercado de turismo de fora. Porém, quem acompanha a Associação Férias Vivas sabe que a quantidade de guias piratas, hotéis irregulares e agências negligentes é gigantesca. A Associação Férias Vivas já acompanhou mais de 3860 acidentes de turismo. Suas causas estão relacionadas à falta de sinalização, à incapacitação dos profissionais locais e à imprudência de alguns turistas.

O que mais chama atenção é que 99% dos acidentes de turismo poderiam ser evitados.

Com a quantidade imensa de empresas na web, fica difícil para nós como turistas separar as empresas que são legítimas daquelas que estão colocando sua vida em risco. Conheça a consultoria da UPack Experiências e Vivências para montar a sua viagem com tranquilidade.

A UPack Experiências e Vivências apoia esta causa, pois acredita que o turismo e a segurança andam de mãos dadas. Trabalhamos em parceria para que cada atividade seja planejada de modo seguro e com responsabilidade. O lucro da agência de viagens é destinado para manter as ações de conscientização realizadas pela Associação Férias Vivas.

CAMAÇARI – BAHIA

Um destino para quem já sabe o que quer, Camaçari disputa com outras lindas praias a atenção dos turistas ao longo do litoral baiano, que chega a 1.100 km de extensão (de longe o maior do Brasil!). A região conquista pela natureza, já que abriga as unidades de conservação APA Rio Capivara, Parque das Dunas de Abrantes, a APA Lagoas de Guarajuba e a APA Joanes-Ipitanga. São quatro rios: Joanes, Camaçari, Capivara, Jacuípe e Pojuca.

Arembepe, no litoral de Camaçari, possui piscinas naturais de águas mornas e tranquilas. E faixas de areia são protegidas pelo Projeto Tamar, para preservação das tartarugas marinhas.

A DANÇA DAS MARÉS

O mar na maré baixa fica recuado, e formam-se piscinas naturais e protegidas que são o destaque de Camaçari.

Mas fique atento, quando a maré está alta, o cenário muda: o mar agitado fica perigoso e pode-se ouvir as ondas batendo na parede de arrecifes. Neste momento, o mar está perfeito para contemplação. A forte mudança de marés ao longo do dia é um fenômeno muito comum no Nordeste, principalmente nos estados da Bahia, Sergipe, Pará e Maranhão (que conta com a terceira maior variação de marés do mundo). Esse sobe e desce de marés acontece a cada 6 horas aproximadamente. E já é algo muito comum no dia-a-dia dos locais. Mas, como nós, turistas, nem sempre estamos familiarizados com este fenômeno, vamos contar aqui como levar o comportamento das marés em consideração na sua viagem.

Para acompanhar como estará o mar nos horários da sua visita, você pode consultar o site da Climatempo. Basta acessar o link, escolher a cidade mais próxima do seu destino (neste caso, como sua viagem será para Camaçari, escolha Salvador-BA) e selecionar o mês da sua visita. O seu resultado será como este abaixo:

A previsão das marés é disponibilizada com antecedência nos sites de meteorologia. Isto permite com que você já possa ir se familiarizando com os dados que irá usar diariamente ao longo da sua viagem. Veja pela tabela, que os número mudam todos os dias. Neste nosso exemplo, o pico da maré atinge 2.21m no dia 01/12 às 04:10 da manhã. Este é o ponto mais alto que a maré irá atingir no dia e ele volta a ocorrer no mesmo dia às 16:20.

A maré tem uma variação entre pico mais alto e mais baixo a cada 6 horas aproximadamente. E de um dia para o outro esses horários vão se deslocando a cada 30-40 minutos. No dia seguinte, dia 02/12, o pico mais alto está indicado para ocorrer às 04:45 e às 16:54.

Você encontrará as melhores condições em Camaçari para curtir as piscinas naturais nos horários de maré baixa. No nosso exemplo da terça-feira dia 01/12, por volta das 10:07 da manhã é o melhor momento para curtir o mar.

Esse movimento normalmente é calmo. Como dito acima, leva aproximadamente 6 horas para uma transição de maré baixa para uma maré alta. Então não precisa ficar preocupado, basta planejar para aproveitar bem todos os minutos da sua viagem!

TURISMO RESPONSÁVEL

Durante sua viagem, conte também com o conhecimento dos profissionais locais. Os prestadores de serviços turísticos (o guia, a equipe da pousada, os vendedores de água de coco e o dono do restaurante) podem oferecer suporte para identificar se há ou não perigo para entrar no mar. Portanto, não tenha receio de tirar suas dúvidas. Nada mais natural, já que como turista você não está habituado à região. Essa curiosidade extra pode salvar a sua vida.

Agora, sempre respeite a orientação recebida!

Para facilitar e sensibilizar um número maior de pessoas, algumas pousadas estão incorporando na rotina ações para disponibilizar essas informações para o turista. O cliente recebe um material completo sobre como garantir a sua segurança junto com o material de recepção aos hóspedes. Isso é ótimo!

A Claudia Giudice, proprietária da pousada A Capela, foi além e instalou uma placa com orientações para a segurança dos hóspedes na praia. Ela compartilhou com a Associação Férias Vivas esta ação e quer incentivar que outras pousadas também invistam em medidas de segurança.

Confira as informações disponibilizadas:

1. Sempre obedeça as bandeiras de sinalização do SALVAMAR. Pergunte ao salva-vidas o melhor lugar para banho.

2. Dentro da água, praia ou piscina, atenção total nas crianças que não sabem nadar.

3. Nunca, jamais, atravesse o canal das pedras para o mar aberto.

4. Não se aproxime nadando ou caminhando da área sinalizada por bóias de alerta. A correnteza pode lhe puxar.

5. Saiu para nadar? Avise a família e de preferência nade acompanhado.

6. Não caminhe sobre as pedras próximo à área de arrebentação.

7. Não caminhe sobre as pedras e corais sem calçado adequado. Há risco de machucar o pé.

8. Fique de olho nas crianças e não as deixe caminhar sozinhas pelas pedras.

9. Se for praticar natação no mar, evite ingerir bebidas alcoólicas.

10. Procure saber sobre as condições do tempo e das marés antes de nadar. Na frente da pousada, existem as piscinas naturais. A 80 metros, à direita, uma praia de enseada e a 500 metros, praia com ondas fortes, ideal para a prática de surf.

11. Em correnteza, não lute, flutue, erga uma das mãos e peça imediatamente por socorro.

12. Não tente entrar na água para salvar, chame o socorro profissional. Temos uma bóia salva-vidas que fica sempre na praia. Jogue-a para a pessoa e aguarde os profissionais.

Esta boa prática do mercado de turismo foi registrada no mapeamento colaborativo do Aplicativo Eu Vivi. Nele, você encontra outras experiências que irão guiá-lo para ter mais segurança e tranquilidade nas suas viagens. Conheça e baixe o aplicativo clicando na imagem abaixo!

Este artigo foi escrito com informações da Marinha do Brasil e com a colaboração de Cláudia Giudice da Pousada A Capela.

0 Anos
de atuação
0
Pesquisadores e voluntários
+0
Casos acompanhados

INFORMAÇÃO SALVA VIDAS

A Associação Férias Vivas criou um portfólio de ações voltadas para a disseminação do turismo consciente. No site da ONG  é disponibilizada uma biblioteca dedicada ao tema, com dicas de prevenção e segurança, artigos de gerenciamento de risco, análises sobre a legislação vigente, assim como orientações jurídicas para as famílias vítimas de acidentes.

Recentemente, lançamos o aplicativo Eu Vivi Esta Experiência, uma ferramenta colaborativa que melhora a experiência dos turistas nas viagens e contribui para o aumento da segurança das atividades turísticas.

Projetos